Becozyme C

Para que serve folheto informativo, informação para o utilizador

Folheto / Bula do Medicamento


Recomendações

  • Sempre verifique que não é alérgica a nenhum dos componentes
  • Lembre-se, sempre verifique com seu médico, a informação que nós oferecemos é indicativa e não de forma alguma substituir a de seu médico ou outro profissional de saúde.




FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR
Becozyme C, associação, comprimidos revestidos por película
Associação
Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente.
Este medicamento pode ser adquirido sem receita médica. No entanto, é necessário
tomar Becozyme C com precaução para obter os devidos resultados.
- Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.
- Caso precise de esclarecimentos ou conselhos, consulte o seu farmacêutico.
- Em caso de agravamento ou persistência dos sintomas, consulte o seu médico.
- Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos
secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.
Neste folheto:
1. O que é Becozyme C e para que é utilizado
2. Antes de tomar Becozyme C
3. Como tomar Becozyme C
4. Efeitos secundários possíveis
5. Como conservar Becozyme C
6. Outras informações

1. O QUE É BECOZYME C E PARA QUE É UTILIZADO
Becozyme C pertence ao grupo de medicamentos: Associações de vitaminas.
Becozyme C é utilizado para a prevenção de estados carenciais de vitaminas do grupo B
e vitamina C, em situações que requerem uma ingestão adicional (gravidez e
aleitamento, esforço físico excessivo, recém-nascidos e idosos) ou associadas a uma
deficiência por doença ou induzida por fármacos.
Como saber se tenho carências de vitaminas
As vitaminas são nutrientes essenciais à vida. O organismo humano é incapaz de
sintetizar as vitaminas, tendo de as receber em quantidades suficientes através de uma
alimentação equilibrada.
Existem situações em que o nosso organismo necessita de mais vitaminas do complexo
B e vitamina C do que habitualmente, tais como fases de crescimento, doença
prolongada, convalescença, tratamento com antibióticos ou agentes quimioterapêuticos
e durante tratamento de neuropatia alcoólica.



Outras situações que podem originar carências são a ingestão insuficiente de vitaminas
causada por alimentação desequilibrada, dietas de emagrecimento, regimes alimentares
especiais e consumo exagerado de bebidas alcoólicas.
A falta de apetite, fraqueza ou cansaço e maior susceptibilidade às infecções, podem ser
sinais da existência de carência vitamínica.

2. ANTES DE TOMAR BECOZYME C
Não tome Becozyme C
- se tem alergia (hipersensibilidade) às substância activas ou a qualquer outro
componente de Becozyme C.
- se sofre de cálculos renais associados a eliminação aumentada de ácido oxálico ou de
doenças associadas a retenção de ferro.
- se sofre de insuficiência renal grave ou se faz hemodiálise.
- Se lhe foi dito pelo seu médico que sofre de uma doença metabólica (hiperoxalúria) ou
apresenta uma deficiência da enzima desidrogenase-glucose-6-fosfato.
Becozyme forte não está recomendado nas crianças com idades inferiores a 11 anos.
Tome especial cuidado com Becozyme C
A coloração amarela da urina que se observa após administração do Becozyme C é
devida à presença da vitamina B2 (riboflavina) e não tem significado clínico.
Influência sobre os métodos de diagnóstico: nos diabéticos, a vitamina C pode interferir
com o teste da glicose urinária, embora não tenha qualquer efeito sobre os níveis
plasmáticos da glicose. A administração do Becozyme C deve ser interrompida alguns
dias antes da determinação da glicosúria.
Becozyme C contém lactose. Não se recomenda a utilização do Becozyme C em
doentes com problemas hereditários raros de intolerância à galactose, deficiência em
lactase de Lapp ou síndrome de malabsorção de glucose-galactose.
Becozyme C contém vitamina B6 (cloridrato de piridoxina), não devendo associar-se
com levodopa, a não ser quando associada a um inibidor da dopadescarboxilase.
Não ultrapassar os 2 g de vitamina B6 por dia.
Este medicamento deve ser utilizado com precaução em doentes com diabetes mellitus,
doença hepática, doença péptica, gota (dores nas articulações e aumento de ácido úrico
no sangue), cálculos renais recorrentes, doentes sob terapêutica anticoagulante
(medicamentos que impedem a coagulação do sangue) e hemofílicos.



Ao tomar Becozyme C com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente
outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.
Nos doentes com doença de Parkinson, o cloridrato de piridoxina (vitamina B6)
contraria os efeitos terapêuticos da levodopa por acelerar o seu metabolismo periférico.
Este efeito é evitado se se administrar concomitantemente carbidopa e levodopa.
É possível que a administração do cloridrato de piridoxina origine uma diminuição nas
concentrações séricas do fenobarbital e da fenitoína.
É possível que a tiamina aumente o efeito dos bloqueadores neuromusculares, embora
se desconheça o significado clínico deste efeito.
Doses elevadas de vitamina C podem aumentar a absorção e os níveis séricos de ferro e
de contraceptivos orais. Pode aumentar a concentração dos salicilatos no plasma por
diminuir a sua excreção renal. Pode influenciar a interacção entre o dissulfiram e o
álcool.
A vitamina C em doses elevadas pode diminuir a absorção e os níveis séricos dos
anticoagulantes orais e da flufenazina.
Becozyme C pode interagir com outros medicamentos nomeadamente tetraciclinas,
aminoglicosídeos, varfarina, antiácido com aluminio, colchicina, isoniazida e
carbamazepina.
O álcool interfere com a absorção intestinal da riboflavina e com a absorção
gastrointestinal da vitamina B12.
As necessidades de riboflavina estão aumentadas em doentes a tomar fenotiazinas e
antidepressivos tricíclicos.
A administração concomitante de probenecide diminui a absorção de riboflavina. As
necessidades de riboflavina estão aumentadas em doentes a tomar probenecide.
Ao tomar Becozyme C com alimentos e bebidas
Pode associar a ingestão do Becozyme C ao horário das refeições.
Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.
Becozyme C pode ser tomado durante a gravidez e o aleitamento. No entanto, a
utilização de doses elevadas de piridoxina (vitamina B6) durante a gravidez tem sido
relacionada com a ocorrência de convulsões piridoxino-dependentes em recém-
nascidos.
Condução de veículos e utilização de máquinas
Não relevante.
Informações importantes sobre alguns componentes de Becozyme C
Becozyme C contém lactose: Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a
alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.



3. COMO TOMAR BECOZYME C
Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.
Tomar 1 ou 2 comprimidos revestidos por película por dia.
Engolir os comprimidos inteiros com água.
Nos doentes renais as doses devem ser inferiores.
Caso se tenha esquecido de tomar Becozyme C:
Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.
Continue a tomar a dose diária de Becozyme C.
Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico
ou farmacêutico.

4. EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍVEIS
Como todos os medicamentos, Becozyme C pode causar efeitos secundários, no entanto
estes não se manifestam em todas as pessoas.
Apesar da piridoxina (vitamina B6) não ser habitualmente tóxica, a administração
prolongada de doses elevadas (500 mg – 6 g por dia) foi associada a neuropatia
sensorial periférica, reversível após a interrupção da medicação.
Podem ocorrer diarreia e prisão de ventre. Em casos muito raros, podem ocorrer
reacções de hipersensibilidade (alergias) como asma, urticária, exantema (manifestação
cutânea) e angioedema.
Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos
secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

5. COMO CONSERVAR BECOZYME C
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Não conservar acima de 25°C.
Não utilize Becozyme C após expirar o prazo de validade impresso na embalagem
exterior após “VAL”. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.



Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico.
Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita.
Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

6. OUTRAS INFORMAÇÕES
Qual a composição de Becozyme C
- As substâncias activas são:
Cada comprimido revestido contém:
Vitamina B1 (nitrato de tiamina)
15 mg
Vitamina B2 (riboflavina)
15 mg
Nicotinamida 50
mg
Pantotenato de cálcio
25 mg
Vitamina B6 (cloridrato de piridoxina)
10 mg
Biotina 0,15
mg
Vitamina B12 (cianocobalamina)
0,01 mg
Vitamina C (ácido ascórbico)
500 mg

- Os outros componentes são:
Núcleo do comprimido: óxido de magnésio leve, lactose, povidona K90, talco, estearato
de magnésio
Revestimento do comprimido: hipromelose, talco, dióxido de titânio (E171), óxido
amarelo de ferro (E172) e óxido vermelho de ferro (E172).
Qual o aspecto de Becozyme C e conteúdo da embalagem
Becozyme C está disponível em embalagens de 20 comprimidos revestidos por película.
Cada comprimido apresenta uma cor laranja claro a laranja acinzentado, cilíndrico,
biconvexo.
Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante
Titular da Autorização de Introdução no Mercado:
Bayer Portugal S.A.
Rua Quinta do Pinheiro, 5
2794-003 Carnaxide
Portugal
Fabricante:
Lusomedicamenta Sociedade Técnica Farmacêutica S.A.
Estrada Consiglieri Pedroso, 69 B
Queluz de Baixo



2730-055 Barcarena
Este folheto foi aprovado pela última vez em