ADRENALINUM

Para que serve folheto informativo, informação para o utilizador

Folheto / Bula do Medicamento


Recomendações

  • Sempre verifique que não é alérgica a nenhum dos componentes
  • Lembre-se, sempre verifique com seu médico, a informação que nós oferecemos é indicativa e não de forma alguma substituir a de seu médico ou outro profissional de saúde.



ACIDUM LACTICUM


C3H6O3; 90,08

Sinonímia homeopática. Lactis acidum

Nome químico. Ácido lático, ácido hidroxipropanóico.

DESCRIÇÃO

Caracteres físico-químicos. Líquido xaroposo, incolor ou levemente amarelado, de sabor forte-
mente ácido; higroscópico e quase inodoro.

Solubilidade. Miscível em todas as proporções com a água, etanol e éter etílico; insolúvel em clo-
rofórmio, benzeno e éter de petróleo.

Incompatibilidades. Álcalis e carbonatos em geral, cianetos alcalinos e metálicos, óxidos em geral.

Densidade relativa (V.2.5) F. Bras. IV. Cerca de 1,206.

ESPECIFICAÇÃO

Contém, no mínimo, 85% e, no máximo, 90%, de C3H6O3. (p/p).

IDENTIFICAÇÃO

A. O ácido lático depois de neutralizado, deve responder ao ensaio de Lactato (V.3.1.1.-4) F. Bras.
IV.

B. A 0,5 ml de ácido lático, adicionar 10 ml de água purificada, 1 ml de solução iodo SR e 6 ml de
hidróxido de sódio SR; forma-se precipitado amarelo de iodofórmio, de cheiro penetrante e caracte-
rístico.

C. A mistura de 1 ml de ácido lático com 9 ml de água purificada produz reação ácida em papel
indicador.

ENSAIOS DE PUREZA

Cor da solução. O ácido láctico não é mais corado que 5 ml da solução F SC diluída a 100 ml com
ácido clorídrico 1% (V/V) (V.2.12.) F. Bras. IV.

Substâncias insolúveis em éter. Dissolver 1 g ácido lático em 25 ml de éter etílico. A solução de-
verá permanecer límpida.

Resíduo por incineração. Em cápsula de porcelana, previamente tarada, calcinar, cuidadosamente,
1 g de ácido lático. O resíduo deverá pesar no máximo 0,1%.

Ácidos cítrico, oxálico, fosfórico e tartárico. A 10 ml de solução de ácido lático em água purifica-
da (1:10), adicionar 40 ml de hidróxido de cálcio SR e ferver por 10 minutos; não produz turbidez.



Ácidos graxos voláteis. Aquecer cuidadosamente, por 10 minutos a 50 oC, 5 g de ácido lático em
um frasco com tampa. Ao abrir o frasco não se nota odor desagradável de ácidos graxos inferiores.

Cálcio. Para a determinação do cálcio emprega-se a seguinte solução amostra: 1 g de ácido lático
diluído com água purificada a 10 ml. A 5 ml dessa solução adicionar 1 ml de amônia e 2 ml de oxa-
lato de amônio SR. Agitar. Não deve precipitar.

Para determinação de impurezas, emprega-se a seguinte solução amostra: 5 g de ácido lático em 42
ml de hidróxido de sódio M e diluir a 50 ml com água purificada (Solução A).

Açúcares e outras substâncias redutoras. Acidificar 1 ml da Solução A com 1 ml de ácido clorí-
drico M; aquecer à ebulição e resfriar. Adicionar 15 ml de hidróxido de sódio M e 2 ml de solução
de tartarato cúprico (reagente de Fehling), aquecer à ebulição novamente; não produz precipitado
vermelho, amarelo ou verde.

Cloretos. Utilizar 5 ml da Solução A e proceder ao ensaio-limite para cloretos (V.3.2.1.) F. Bras.
IV. O limite é 100 ppm.

Ferro. Utilizar 10 ml da Solução A e proceder ao ensaio-limite para ferro (V.3.2.4. - Método I) F.
Bras. IV. O limite é 10 ppm.

Metais pesados. Usar 12 ml da Solução A e proceder ao ensaio-limite para metais pesados
(V.3.2.3. - Método I) F. Bras. IV. O limite é 10 ppm.

Sulfato. Utilizar 7,5 ml da Solução A em 15 ml de água purificada e proceder ao ensaio-limite para
sulfato (V.3.2.2.) F. Bras. IV. O limite é 200 ppm.

Metanol e ésteres metílicos. Colocar 2 g de ácido lático em balão de fundo redondo e adicionar 10
ml de água purificada. Resfriar em banho de gelo e adicionar cuidadosamente 30 ml de hidróxido
de potássio 30% (p/V). Resfriar em banho de gelo por 10 a 15 minutos. Conectar a um condensador
apropriado e destilar a mistura em um frasco graduado contendo 1 ml de etanol absoluto, coletando
pelo menos 9,5 ml e diluindo a 10 ml com água purificada.. Preparar a solução de referência com
0,1 ml de metanol e 0,1 ml de etanol absoluto. Com o destilado e com o a solução de referência, em
frascos separados, aplicar o seguinte tratamento: a 1 ml do destilado adicionar 5 ml da solução rea-
gente permanganato de potássio/ácido ortofosfórico SR e misturar. Depois de 15 minutos adicionar
2 ml da solução reagente ácido oxálico/ácido sulfúrico. Agitar com bastão de vidro até descoloração
e adicionar 5 ml de fucsina descolorida. Depois de 2 horas a cor da solução não é mais intensa que a
solução obtida tratando 1 ml de solução de referência (0,1 ml de metanol e 0,1 ml de etanol absolu-
to) no mesmo tempo e procedimento aplicados ao destilado (500 ppm de metanol).

Substâncias facilmente carbonizáveis. Lavar um tubo de ensaio com ácido sulfúrico e deixar es-
coar por 10 minutos. Adicionar 5 ml de ácido sulfúrico ao tubo de ensaio e, cuidadosamente, adi-
cionar 5 ml de ácido lático sem agitar. Manter o tubo em temperatura de 15 oC; dentro de 15 minu-
tos não deve desenvolver cor escura na interface dos dois ácidos.

DOSEAMENTO

A 2 g de ácido lático, juntar 50 ml de hidróxido de sódio M, num vaso de precipitação, ferver a so-
lução durante 20 minutos. Deixar esfriar. Titular o excesso de hidróxido de sódio M com ácido sul-
fúrico 0,5 M, empregando como indicador fenolftaleína. 1 ml de hidróxido de sódio M equivale a
0,09008 g de C3H6O3. Fazer branco para as correções necessárias.



CONSERVAÇÃO

Conservar em frasco de vidro neutro, âmbar, hermeticamente fechado.

FORMA DERIVADA

Ponto de partida. Ácido lático

Insumo inerte. Solução hidroalcoólica em diferentes graduações.

Método. Hahnemanniano (XI.I), Korsakoviano (XI.II), Fluxo Contínuo (XI.III); Farmacopéia Ho-
meopática Brasileira II, 1997.

Dispensação. A partir de 2 DH ou 1 CH.

Conservação. Conservar em frasco neutro, âmbar, bem fechado.


REAGENTES E SOLUÇÕES REAGENTES

Reagente ácido oxálico/ácido sulfúrico
Dissolver 5 g de ácido oxálico em 100 ml de ácido sulfúrico à 50% (V/V) resfriado.

Reagente permanganato de potássio/ácido ortofosfórico
Dissolver 3 g de permanganato de potássio em uma mistura de 15 ml de ácido ortofosfórico e 70 ml
de água purificada; completar para 100 ml com água purificada.

Fucsina descolorida (Reagente de Schiff)
Dissolver 0,1 g de cloridato de p-rosanilina (Fucsina) em ácido clorídrico concentrado. Adicionar 1
g de bissulfito de sódio. Agitar. Caso não haja descoramento imediato da solução, que passar de
rósea a incolor, adicionar, aos poucos, quantidade suficiente de bissulfito, agitando sempre, até que
o descoramento se verifique. Guardar em frasco escuro, com tampa esmerilhada. Conservar sob
refrigeração.

Document Outline ACIDUM LACTICUM ESPECIFICA