ACIDUM SALICYLICUM

Para que serve folheto informativo, informação para o utilizador

Folheto / Bula do Medicamento


Recomendações

  • Sempre verifique que não é alérgica a nenhum dos componentes
  • Lembre-se, sempre verifique com seu médico, a informação que nós oferecemos é indicativa e não de forma alguma substituir a de seu médico ou outro profissional de saúde.



ACIDUM SULPHURICUM


H2SO4; 98,08

Sinonímia homeopática. Sulphuris acidi.

DESCRIÇÃO

Caracteres físico-químicos. Líquido incolor, oleoso, inodoro, higroscópico. Extremamente
corrosivo. É acido ao papel indicador de tornassol azul.

Densidade relativa (V.2.5) F. Bras. IV. 1, 84.

Ponto de ebulição. 290°C.

Solubilidade. Miscível com água e etanol em todas as proporções desenvolvendo considerável
calor, devendo ser adicionado cuidadosa e lentamente, sob agitação constante e, de preferência, sob
banho de água corrente.

Incompatibilidades. Carbonatos, cianetos alcalinos e metálicos, óxidos em geral.

ESPECIFICAÇÃO

Contém, no mínimo, 95% e, no máximo, 97% de H2SO4.

IDENTIFICAÇÃO

A. Em cápsula de porcelana, colocar 0,1 g de sacarose. Adicionar, em seguida, 2 gotas do ácido.
Observa-se a carbonização da sacarose a qual é acelerada por aquecimento.

B. Neutralizar 5 ml de ácido a 5% (V/V), com quantidade suficiente de solução de hidróxido de
sódio a 5% (p/V) (Solução A). Com essa solução, realizar provas para o ânion sulfato.
a. A 2 ml da Solução A, adicionar 5 gotas de solução aquosa de cloreto de bário a 1% (p/V).
Observa-se a formação de precipitado branco.
b. A 2 ml da Solução A, adicionar 5 gotas de solução aquosa de acetato de chumbo a 1% (p/V)
. Observa-se a formação de precipitado branco, o qual se solubiliza por adição de quantidade
suficiente de solução aquosa de acetato de amônio a 1% (p/V).
c. A 2 ml da Solução A, adicionar, lentamente, 5 gotas de solução aquosa de cloreto de
estrôncio a 1% (p/V). Observa-se a formação de precipitado amarelo que pode ser acelerada
por aquecimento.

ENSAIOS DE PUREZA

Cloretos. À solução aquosa do ácido a 5% (V/V), adicionar 5 gotas de solução aquosa de nitrato de
prata a 1% (p/V). Não deve ocorrer precipitação ou turvação.

Metais pesados. À solução aquosa do ácido a 10%, neutralizada previamente com hidróxido de
amônio, e acidificada em seguida com quantidade suficiente de solução aquosa de ácido acético a
10% (V/V), adicionar 5 gotas de solução aquosa de sulfeto de sódio a 1% (p/V). Não deve ocorrer
precipitação ou turvação.


Arsênio e Selênio. Adicionar 1 ml do ácido a 2 ml de água purificada; deixar esfriar. Adicionar 3
ml de solução aquosa de hipofosfito de sódio a 1% (p/V). Aquecer em banho-maria fervente, por 15
minutos. Não deve haver escurecimento da solução.

Substâncias redutoras (ácido sulfuroso, ácido nitroso). A 5 ml da solução aquosa do ácido a 20%
(V/V), adicionar 5 gotas de solução aquosa de permanganato de potássio a 1% (p/V). A cor
resultante deve ser estável pelo tempo mínimo de 5 minutos.

DOSEAMENTO

Pesar 2 g do ácido, adicionar a 40 ml de água purificada. Titular com solução de hidróxido de sódio
M, empregando solução de alaranjado de metila SI como indicador. Cada ml de hidróxido de sódio
M consumido equivale a 0,04904 g de H2SO4.

CONSERVAÇÃO

Em frasco de vidro neutro, âmbar, hermeticamente fechado.

FORMA DERIVADA

Ponto de partida. Ácido sulfúrico (H2SO4)

Insumo inerte. Água purificada até 3 CH ou 7 DH; solução hidroalcoólica em diferentes
graduações a partir da 4 CH ou 8 DH..

Métodos. Hahnemanniano (XI.I), Korsakoviano (XI.II), Fluxo Contínuo (XI.III); Farmacopéia
Homeopática Brasileira II, 1997.

Dispensação. Dispensar somente a partir de 3 CH ou 6 DH, em água purificada. A partir da 4 CH
ou 8 DH, dispensar em álcool de dispensação.

Conservação. Em frasco neutro, âmbar, bem fechado.




Document Outline ACIDUM SULPHURICUM ESPECIFICA